9º INTERNATIONAL EUROCAMP KARATE 2010

|



Decorreu de 20 de Junho a 3 de Julho o 9º International Eurocamp Karate 2010 em Cesenatico, Itália.

Esteve presente pelo 3º ano consecutivo uma delegação Portuguesa composta por 11 treinadores e 5 atletas da qual faziam parte dois elementos da secção de karate do NDAP, o treinador Rui Diz e atleta Miguel Diz.

A direcção técnica do curso esteve a cargo do Prof. Pierluigi Aschieri que é responsável por vários trabalhos de investigação publicados na área da neurociência, é director técnico da federação Italiana de Karate, é membro da comissão técnica da Federação Mundial de Karate, e é ainda Professor Universitário em cursos da área das ciências do desporto e da medicina desportiva.

O curso teve início na tarde de domingo, com a realização de uma avaliação diagnóstica aos atletas composta por uma bateria de testes onde foi feita a avaliação: da força rápida ao nível dos membros inferiores, do padrão motor do enrolamento, do equilíbrio monopodálico durante a execução da técnica de Mawashi geri e da flexibilidade ao nível da articulação coxo-femoral, tendo terminado na 6ª feira á tarde com um teste final que serviu de aferição objectiva da metodologia de treino utilizada durante o Eurocamp.

O trabalho desenvolvido durante o curso centrou-se sobretudo ao nível da metodologia de aprendizagem, do estudo da inteligência motora e do desenvolvimento neuro-cognitivo-motor, com ênfase nas idades entre 6 e 13, e em aspectos musculares, articulares e do equilíbrio.

Este novo sistema que nos foi apresentado assenta no pressuposto de que o atleta não é um simples imitador de gestos mas um sujeito activo e racional. Durante o curso foi repetidamente sublinhada a importância da aprendizagem por compreensão como uma alternativa à aprendizagem por imitação, metodologia esta, muito utilizada no panorama do karate Português.

Os jovens atletas que são expostos a este tipo de trabalho desenvolvem com mais facilidade a capacidade de observação, de análise, de adaptação ao contexto situacional e da resolução dos problemas que lhes são propostos durante o treino.
Todo este trabalho prático que decorreu de uma forma bi-diária foi sustentado numa sessão teórica que antecedia os treinos.

Podemos afirmar que o grande objectivo deste curso foi sem dúvida o de optimizar os padrões motores dos jovens karatecas para que possam apresentar no futuro um modelo de desempenho sem deficits técnicos específicos permitindo-lhes ser melhores praticantes karate.

1 Comentário:

KARATE SHOTOKAN TRANCOSO disse...

Ainda bem que está a ir mais treinadores a nível Nacional, assim pode haver mais desenvolvimento no Karate Nacional, bem precisamos.

Eduardo Rafael